Nos 10 principais campeonatos estaduais do Brasil – das 10 primeiras federações no Ranking Nacional de Federações 2018, da CBF –, é possível observar que 3 treinadores foram campeões tanto em 2016 quanto em 2017. Só um deles está empregado.

VÁGNER MANCINI, campeão baiano com o Vitória, em 2016, e catarinense com a Chapecoense, em 2017, voltou ao clube de Salvador. Na estreia do estadual, nesse domingo (21/01), empate em casa com o Juazeirense, 2×2.

GIVANILDO DE OLIVEIRA foi campeão com o América Mineiro, em 2016, e com o Ceará, no ano passado. Maior campeão estadual do Brasil em todos os tempos, com 16 taças em 6 estados diferentes, está sem clube, aos 69 anos de idade. Seu trabalho mais recente foi no Santa Cruz, na Série B do Brasileiro 2017. Durou 11 jogos.

ARGEL FUCKS não foi o técnico do Vitória na final do Baiano 2017, contra o Bahia. Foi demitido um pouco antes, por conta da eliminação na Copa do Nordeste. Mas, pode ser considerar campeão. Havia sido campeão, também, em 2016, do Gauchão, dirigindo o Internacional. Em 2015, ele perdeu no campo, mas ganhou no tribunal o título de Campeão Catarinense, pelo Figueirense. Está sem clube. Se alguém contratá-lo e ele acabar campeão, será seu 4º título estadual consecutivo. Seu último clube foi o Goiás, em 2017: durou 7 jogos.

Dos técnicos campeões estaduais em 2017, nos 10 principais campeonatos, 2 profissionais dirigem os mesmos clubes em 2018: Carille, no Corinthians, e Beto Campos, no Novo Hamburgo. Zé Ricardo, campeão com o Flamengo, tenta o bi com o Vasco. Roger Machado, campeão com o Atlético Mineiro em 2017, tenta ganhar o Paulistão pelo Palmeiras.

ÚLTIMOS TÉCNICOS CAMPEÕES ESTADUAIS
Apenas os 10 primeiros estados no Ranking Nacional de Federações 2018, da CBF

2017
Fábio Carille – Corinthians (SP)
Zé Ricardo – Flamengo (RJ)
Roger Machado – Atlético (MG)
Beto Campos – Novo Hamburgo (RS)
Vágner Mancini – Chapecoense (SC)
Pachequinho – Coritiba (PR)
Vanderlei Luxemburgo* – Sport (PE)
Sílvio Criciúma** – Goiás (GO)
Wesley Carvalho*** – Vitória (BA)
Givanildo de Oliveira**** – Ceará (CE)
*Luxa só dirigiu o Sport no jogo final. Daniel Paulista e Ney Franco haviam trabalhado na campanha.
**Gilson Kleina comandou a equipe meados de março, quando assumiu a Ponte Ptreta.
***Argel comandou o Vitória na campanha, mas acabou demitido antes da final.
****Temporada do Ceará começou com Gilmar Dal Pozzo no comando.

2016
Dorival Júnior – Santos (SP)
Jorginho – Vasco (RJ)
Givanildo de Oliveira – América (MG)
Argel – Internacional (RS)
Guto Ferreira – Chapecoense (SC)
Paulo Autuori – Atlético (PR)
Milton Mendes – Santa Cruz (PE)
Enderson Moreira – Goiás (GO)
Vágner Mancini – Vitória (BA)
Marquinhos Santos – Fortaleza (CE)

2015
Marcelo Fernandes* – Santos (SP)
Doriva – Vasco (RJ)
Levir Culpi – Atlético (MG)
Diego Aguirre – Internacional (RS)
Argel – Figueirense** (SC)
Itamar Schulle – Operário (PR)
Ricardinho – Santa Cruz (PE)
Hélio dos Anjos – Goiás (GO)
Sérgio Soares – Bahia (BA)
Marcelo Chamusca – Fortaleza (CE)
*Enderson Moreira iniciou a campanha do Santos.
**Título conquistado no tribunal. Joinville havia escalado jogador irregularmente.

GIVANILDO OLIVEIRA – 16 estaduais / 6 estados diferentes
6 Paraenses (5 pelo Paysandu, 1 pelo Remo)
5 Pernambucanos (4 pelo Sport, 1 pelo Santa Cruz)
2 Alagoanos (1 pelo CRB, 1 pelo CSA)
1 Baiano (Vitória)
1 Mineiro (América)
1 Cearense (Ceará)

Mancini tenta ganhar terceiro estadual seguido. Imagem: Divulgação

Mancini tenta ganhar terceiro estadual seguido. Imagem: Divulgação

 

Veja também:

 

CamisetasGozadas.com.br

Curta a PÁGINA DE RISOBOL

Inscreva-se no CANAL RISOBOL no YouTube

E-book de humor, grátis!